Blog Post

Palestra “Neuroergonomia e Acessibilidade”

A conjugação da neurociência à ergonomia e ao design (neuroergonomia e neurodesign) abre a possibilidade de avaliação das sensações e emoções que são experienciadas pelas pessoas ao testar um produto, ou encontrar-se diante de novos ambientes, sejam eles físicos ou virtuais. Segundo Posner (2003), já não é mais possível descrever as características da ação e da cognição humana, de maneira científica, sem alguma referência aos processos do cérebro humano. Essa nova abordagem nos estudos cognitivos, a partir da interação com a neurociência possibilita, conseqüentemente, uma aproximação entre a própria ergonomia e os estudos neurocientíficos. É a partir do encontro dessas diferentes disciplinas – psicologia cognitiva, neurociência e ergonomia – que a neuroergonomia surge.  A expectativa é que a conjugação de tecnologias de ponta aplicadas nas pesquisas em acessibilidade e mobilidade das pessoas com deficiência, venham contribuir na definição de estratégias para a consecução de melhores condições de independência a esta parcela da população. Os trabalhos que temos realizado tem como condução a concepção de um modelo onde a neurociência embasa a busca do entendimento das sensações e percepções do usuário frente a produtos e espaços, seja em pequena ou em larga escala dimensional.