Blog Post

6 RAZÕES PARA O 6 DO EGC/UFSC

Foi com muita satisfação, orgulho e senso de responsabilidade que nosso Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (EGC) recebeu a Nota 6 na avaliação quadrienal da CAPES. Dentre 243 Programas interdisciplinares do País avaliados nesta área na CAPES, o EGC é agora um dos 12 melhores programas (sendo 10 programas com Nota 6 e 2 com Nota 7 – máxima nota na avaliação).

Naturalmente, somente a soma de muitos fatores leva a uma conquista coletiva desta magnitude. Contudo, se tivéssemos que apontar 6 motivos para esta nota 6, os fatores mais prováveis seriam:

  1. Objeto e Identidade Interdisciplinar: vistos inicialmente como abstratos, gerais ou até como uma onda passageira da chamada sociedade da informação, compreender, promover e gerir processos do ciclo de conhecimento se tornou cada vez mais uma competência diferencial na promoção de desenvolvimento sustentável, para praticamente todas as profissões. A alta e constante demanda pelo mestrado e doutorado do EGC é um indicador direto deste fato.

  2. Contexto Regional: o EGC está em um Estado que reconhece o conhecimento e a inovação como fatores estratégicos ao desenvolvimento sustentável, o que posiciona o objeto do EGC entre aqueles de alto reconhecimento na formação de profissionais nos diferentes setores da sociedade, além de propiciar a realização de parcerias com todos os elos do sistema de inovação.

  3. Corpo Discente: a demanda e o perfil dos candidatos ao mestrado e ao doutorado permitem a seleção e participação de discentes conscientes, de um lado, do privilégio do acesso à educação pública, gratuita e de qualidade e, de outro, da responsabilidade em retorná-lo na forma de empenho, crescimento pessoal e contribuição institucional. O quadro discente do EGC é capaz de promover ações e eventos estratégicos e de deixar constantes contribuições institucionais para o Programa.

  4. Corpo Docente: atuam no EGC docentes vinculados a 7 centros e a 10 departamentos da UFSC, com boa combinação entre jovens e experientes pesquisadores, com diversidade de formação nas áreas humanas, sociais aplicadas, exatas, engenharias, comunicação, educação e ciências da vida. Além da constante busca pela construção interdisciplinar de propriedade coletiva os docentes do EGC se engajaram na busca por produção intelectual contínua, de qualidade e majoritariamente com coautoria discente, fatores imprescindíveis ao reconhecimento obtido.

  5. Coprodução: além da coprodução entre discentes e docentes, o EGC mantém a cultura de promover e participar de redes multi-institucionais, tanto acadêmicas como de inovação. Egressos são promotores de capital relacional, mantendo o Programa conectado com organizações governamentais, empresariais e da sociedade civil organizada.

  6. Planejamento e Cultura organizacional: desde sua implantação, o EGC mantém plano estratégico institucional, conduzido por equipes multidisciplinares e com a participação de discentes e docentes, em ambiente onde a divergência de ideias e de visões de mundo é uma constante, porém, onde a cultura do respeito à diversidade e a prática da multi e interdisciplinaridade exigem a resolução de conflitos.

A esses fatores acrescentam-se o corpo de técnicos administrativos comprometido e responsável e o apoio institucional crescente de diferentes gestões na UFSC. Em 13 anos de existência, o EGC formou 268 Mestres e 297 Doutores em áreas estratégicas para a sociedade digital em que vivemos. Cerca de 30% de nossos egressos já atuam fora da academia, tanto no setor público como privado.

Para o futuro, além da dívida de gratidão com uma ampla gama de atores coletivos, a Nota 6 traz ao EGC o senso de responsabilidade e a consciência do desafio de não somente manter, mas também evoluir o estágio alcançado.